O Caucus no Iowa marca o início das primárias norte-americanas com vista à eleição do novo Presidente dos Estados Unidos. As sondagens apontam para uma vantagem de Donald Trump nos republicanos e Hillary Clinton nos democratas, sendo que Ted Cruz e Bernie Sanders são os adversários que podem colocar em causa a vitória dos favoritos.

Nas eleições de 2008 e 2012 as sondagens não bateram certo. Em 2008, Mitt Romney estava em primeiro lugar, mas o vencedor foi Mike Huckabee, que volta a concorrer. O mesmo sucedeu quatro anos depois com uma vantagem de Romney, mas foi Rick Santorum o vencedor final. O autor do blogue “Era um vez na América”, Nuno Gouveia, explicou ao “The Democrat” que “os caucuses dependem da mobilização que se tem no terreno e do esforço de Get Out The Vote no próprio dia”. O especialista acredita que será possível haver uma surpresa nos resultados dos candidatos menos cotados.

O resultado de Donald Trump vai acabar com as dúvidas sobre a viabilidade da candidatura durante os próximos meses e provocar uma reacção nos adversários. Nuno Gouveia entende que “uma vitória será importante para ganhar momentum”, tendo confirmado a hipótese do empresário aferir a possibilidade de continuar na corrida, mas também para “surgir uma alternativa real à sua candidatura” protagonizado por Ted Cruz, Marco Rubio ou Jeb Bush.

Os concorrentes que estão mal classificados nas sondagens, como é o caso de Jeb Bush, Chris Christie e John Kasich não devem abandonar a corrida no Iowa, mesmo se confirmar o pior cenário. Os três preferem testar as capacidades no New Hampshire.

O confronto nos democratas será mais renhido, já que, Hillary Clinton e Bernie Sanders estão praticamente empatados. Nuno Gouveia considera que a antiga primeira-dama “preparou-se melhor no terreno para não ser surpreendida”, como aconteceu em 2008. O especialista não acredita numa desistência de Bernie Sanders em caso de derrota porque tem a vitória praticamente garantida no dia 9.

Advertisements