As primárias norte-americanas prosseguem com a realização da famosa Super Terça-Feira. A tradição que nasceu em 1976 chegou a incluir mais de 20 Estados num dia. No entanto, nos últimos anos o número foi sendo reduzido. O autor do blogue “Era uma vez na América”, Alexandre Burmester, disse ao “The Democrat”, que “o objectivo passa por dar um cariz mais regional, e não estadual, a essas primárias, já que, a maioria realiza-se na mesma região”. Os Estados que vão a votos são maioritariamente do Sul.

Os republicanos e democratas decidem o futuro no Alabama, Arkansas, Georgia, Massachussetts, Minnesota, Tennessee, Texas, Vermont e na Virginia. No Alaska apenas os republicanos enfrentam o caucus. Por sua vez, a eleição no Colorado é só para Hillary Clinton e Bernie Sanders.

O futuro dos candidatos também se joga neste dia. Nos republicanos, Ted Cruz precisa de uma vitória para não deixar fugir Donald Trump. O empresário lidera a maior parte das sondagens. Alexandre Burmester considera que “um bom resultado para Cruz seria ir além de uma vitória no Texas”. O percurso de Marco Rubio tem sido positivo, mas ainda não venceu qualquer primária. O especialista acredita que “o senador da Florida tem condições para vencer no Arkansas, Minnesota e Oklahoma, além de conseguir alguns segundos lugares”. A tarefa de Rubio em termos de apoios e financiamento ficou mais facilitada após a desistência de Jeb Bush. No entanto, Ben Carson e John Kasich resistiram durante um mês.

O milionário norte-americano venceu três eleições que lhe permitiram conquistar apoios importantes, como foi o caso do governador de New Jersey e antigo candidato presidencial nestas primárias. Alexandre Burmester não tem dúvidas que “o apoio de Chris Christie vai ter o condão de oscilar mais ajuda para Trump”. O governador do Maine, Paul LePage, também tornou público o seu voto.

A grande vencedora da noite deverá ser Hillary Clinton. Os Estados que vão a jogo são “disputados em terrenos favoráveis à antiga secretária de Estado norte-americana por causa da votação dos eleitores negros”. No entanto, não será suficiente para Bernie Sanders desistir, mesmo ficando longe do primeiro lugar.

Advertisements