Os resultados da Super Terça-Feira marcam um novo período nesta campanha eleitoral devido à existência de dois candidatos fortes em cada um dos partidos. Donald Trump e Hillary Clinton ganharam vantagem no número de delegados e motivação para continuarem a vencer. As sondagens indicam que os dois devem vencer as primárias do Nebraska, Kansas, Kentucky, Louisiana e do Maine.

Durante a semana vários republicanos mostraram o descontentamento face à liderança de Donald Trump. Mitt Romney tornou público que estava contra a nomeação do empresário. O autor do blogue, “Era uma vez na América”, disse ao “The Democrat” que “as críticas não atingem o empresário”.

A discussão actual passa por saber se as elites do partido irão apoiar Trump na eleição geral. Nuno Gouveia considera que “uma importante parte do partido não o vai ajudar, pelo que, os republicanos irão estar divididos quando defrontarem Hillary Clinton”. A força do empresário também cresce à medida que Ted Cruz e Marco Rubio decidem continuar na corrida. O especialista não acredita “num acordo entre os dois”.

A eleição nos democratas tem sido mais conciliadora porque Hillary Clinton recolhe unanimidade, apesar de Bernie Sanders marcar presença na Convenção Democrata. Nuno Gouveia entende que “Clinton começa a preparar as eleições gerais”.

Advertisements