Os republicanos vão a votos no Hawaii, Idaho, Michigan e Mississippi, enquanto os democratas só têm que se preocupar com os dois últimos Estados.

O assunto que domina a actualidade nos republicanos é a manutenção de Marco Rubio na corrida. No sábado, Donald Trump pediu a saída do senador da Florida para ter um confronto directo com Ted Cruz. No entanto, Rubio garante que continua porque pretende vencer as primárias na Florida no próximo dia 15. O autor do blogue “Era uma vez na América”, Alexandre Burmester, considera que “seria uma humilhação Rubio desistir antes da eleição na Florida, embora parte substancial do partido que deseja parar Trump veja com bons olhos essa hipótese”.

O efeito Trump iniciado na Super Terça-Feira  provocou reacções negativas no establishment que tem feito tudo para evitar a nomeação. Alexandre Burmester acredita que “o estilo desbocado e as vitórias” são as armas mais fortes do empresário para responder aos ataques.

O único que consegue fazer frente ao milionário é o senador do Texas. No entanto, Ted Cruz também não recolhe a simpatia total do partido porque “representa o eleitorado republicano que está farto de Washington e das políticas de consenso”. O apoio do Tea Party não lhe garante “simpatia dos colegas republicanos no Senado”.

Advertisements