O presidente norte-americano, Barack Obama, proferiu um discurso corajoso em Havana. No dia em que ocorreram os ataques terroristas em Bruxelas, o Chefe de Estado também fez questão de dar uma palavra para as vítimas do atentado.

A declaração perante uma audiência repleta que contou com a presença de Raúl Castro serviu para encorajar a população a lutar pelo futuro do país. Obama disse que “os direitos humanos são universais e não políticos”, tendo realçado os aspectos positivos das democracias. O discurso teve alguma receptividade, embora a maioria da plateia só se manifestou na totalidade quando o presidente falou em castelhano e relembrou as figuras culturais do país. As reformas políticas não são os únicos obstáculos que os cubanos necessitam de ultrapassar, embora os acordos entre os países e a recente abertura de embaixadas estabeleçam melhorias económicas para os cubanos. A revolução cultural com a abertura da Internet também esteve na agenda presidencial.

A promessa de convencer o Congresso a levantar o embargo será a principal luta que Obama tem de travar antes de terminar o mandato.

Advertisements