As primárias norte-americanas continuam com a eleição em Nova Iorque. Nas últimas semanas, Ted Cruz e Bernie Sanders venceram, mas Donald Trump e Hillary Clinton mantêm-se à frente no número de delegados. Nos republicanos estão em jogo 95 delegados, enquanto nos democratas 247.

As sondagens apontam para a vitória do empresário e da antiga secretária de Estado norte-americana. Trump tem a oportunidade de conseguir um resultado acima dos 50%.Isto é, a melhor performance desde o início da corrida. Por seu lado, os oito anos de Clinton no Senado ao serviço da população aumenta a possibilidade de vitória. Nuno Gouveia acredita que os triunfos são “importantes para o momentum das candidaturas”.

O aparelho republicano ainda não está convencido no apoio ao candidato mais votado. O especialista português aponta dois exemplos que “provam o sentimento de insatisfação que existe no partido”. O primeiro diz respeito “às manobras em diversos Estados no sentido de tirar delegados contra os resultados das eleições populares. O segundo exemplo tem a ver com a possibilidade das regras da Convenção serem alteradas. Nuno Gouveia considera que “alguma coisa vai acontecer para impedir a nomeação”.

As reacções do candidato também não merecem avaliação positiva por parte do autor do blogue “Era uma vez na América” porque denota falta de preparação para lidar com a máquina partidária. No seu entendimento, Trump reagiu tarde ao problema, o que beneficia Ted Cruz. O senador do Texas já venceu as convenções estaduais do Colorado, Wyoming, Carolina do Sul e Louisiana.

Advertisements