A questão em torno da manutenção do Reino Unido na União Europeia tem criado divisões no seio do Partido Conservador. O referendo marcado para o próximo dia 23 de Junho acentuou as divergências entre o primeiro-ministro e alguns membros do governo que ainda se consideram eurocépticos. Os dois nomes que criaram mais problemas a David Cameron são Boris Johnson e o secretário de Estado da Justiça, Michael Gove.

O presidente da Câmara de Londres é a voz mais activa na oposição à manutenção do Reino Unido no clube europeu. As divergências não afectaram apenas as posições políticas, mas também as relações pessoais entre Cameron e Jonhson. Na recente visita de Barack Obama a Londres, o autarca criticou as declarações do Presidente norte-americano sobre o Brexit.

O conflito político e pessoal entre os dois pode ter consequências no futuro do Partido porque Johnson é um dos pretendentes à sucessão de Cameron nas legislativas de 2020.

Advertisements