A campanha para a manutenção do Reino Unido na União Europeia juntou vários membros do Partido Conservador e do Partido Trabalhista. Nos últimos dias, os principais dirigentes das duas forças partidárias apareceram em várias acções de campanha, com destaque para a recente aparição de David Cameron com o novo presidente da Câmara de Londres. O primeiro-ministro também esteve ao lado da antiga líder parlamentar dos trabalhistas após a demissão de Ed Miliband e a nomeação de Jeremy Corbyn no ano passado.

Os dois últimos ministros das finanças britânicos também apareceram unidos a favor do Remain. O actual responsável pelo Tesouro, George Osborne e o antigo ministro da pasta no governo de Gordon Brown, Alistair Dairling, voltaram a alertar os britânicos para os perigos económicos no caso de o Brexit vencer. Os dois criticam as propostas no sector realizadas por Boris Jonhson, que inclui um sistema australiano para a entrada de imigrantes no país. Os governantes pretendem um esclarecimento por parte do Brexit sobre a forma como irão manter o Reino Unido na zona de comércio livre ao mesmo tempo que abandonam as instituições europeias.

Apesar de alguns conservadores e trabalhistas estarem unidos contra o Brexit, ninguém sabe se David Cameron e Jeremy Corbyn vão apertar as mãos em nome do Remain.

Advertisements