A Comissão Europeia voltou a acusar o gigante norte-americano de práticas que violam a concorrência dentro do espaço europeu. As autoridades europeias entendem que a Google impede alguns websites de fazerem publicidade a motores de busca da concorrência, constituindo um abuso de posição dominante no mercado europeu. Os dirigentes europeus criticam a postura da companhia porque limita a capacidade dos rivais.

Num comunicado, o eurodeputado do Partido Popular Europeu, Andreas Schwab, considera que “o tempo fortalece a posição dominante da empresa, já que, enquanto não for tomada uma decisão a empresa pode continuar a beneficiar os próprios produtos“.

Advertisements