As autoridades chinesas proibiram manifestações a favor da independência de Hong Kong no Conselho Legislativo. Pequim alertou os jovens eleitos para o órgão, que qualquer protestante será punido, mesmo que as acções de protesto ocorram fora das instituições.

No acto eleitoral, foram eleitos 70 apoiantes de movimentos que apoiam a democracia no país, sendo que, seis são jovens responsáveis por várias acções de protestos nos últimos anos.

Advertisements