O primeiro debate presidencial entre Hillary Clinton e Donald Trump ficou marcado por alguma agressividade e troca de palavras entre os candidatos. No plano político, os concorrentes debruçaram-se sobre impostos, comércio, segurança interna, em particular a relação entre cidadãos e forças da autoridade, bem como política externa.

O passado de cada um também esteve em cima da mesa, sobretudo alguns problemas relacionados com Donald Trump que fizeram parte da jogada da democrata. Alexandre Burmester considera que “não houve novidades, à excepção de alguma roupa suja por parte de Clinton“.

Os debates podem vir a ser fundamentais porque os candidatos estão colados nas sondagens. O autor do blogue “Era uma vez na América” entende que houve “um empate que não ajudou os eleitores indecisos”, embora Donald Trump tenha conquistado “credibilidade porque evitou gaffes que o público norte-americano já estava habituado“.

Advertisements