As polémicas declarações de Donald Trump indignaram vários sectores do Partido Republicano, sendo que, algumas figuras retiraram o apoio público, como aconteceu com Paul Ryan.

A prestação no segundo debate presidencial e as sondagens também reflectem os comportamentos do empresário durante as duas últimas semanas. No entanto, as repercussões do ruído não devem ter efeitos concretos na votação. Alexandre Burmester garante que “não será o establishment republicano a impedir a eleição de Trump porque não conseguiu evitar a nomeação“. O especialista acredita que as “recentes polémicas estão a desviar as atenções daquilo que tem sido publicado pela Wikileaks sobre Hillary Clinton“. Neste momento da campanha, a candidata democrata tem tudo para estar “aliviada“.

A comunicação social tem tido um peso enorme na divulgação das mensagens dos dois candidatos. Alexandre Burmester revela que “a maioria da comunicação social norte-americana pende para o lado dos democratas“. Por esta razão, as palavras de Trump são mais escrutinadas, mesmo que façam parte de uma estratégia eleitoral ou sejam fruto da personalidade.

Advertisements