No último debate presidencial da campanha norte-americana, os candidatos discutiram a imigração, aborto, política externa, impostos e a nomeação de juízes para o Supremo Tribunal. As trocas de acusações também estiveram presentes, já que, um dos temas em cima da mesa eram as condições ideais para ser presidente dos Estados Unidos. Nessa altura, Trump voltou a abordar as polémicas do email, mas o empresário foi questionado sobre as acusações que tem sido alvo. Alexandre Burmester entende que se “tratou de um debate com alguma discussão substantiva devido à introdução de temas políticos que foram pouco abordados durante a campanha“.

O confronto pode ter dado um último fôlego a Trump nestas duas semanas que faltam para o dia da eleição. No entanto, Alexandre Burmester não acredita que “pode alterar a previsível vitória de Clinton, apesar do empate“.

Advertisements