Na próxima semana o país vizinho já deverá ter um primeiro-ministro em funções porque as formalidades constitucionais serão cumpridas na totalidade.

O Rei de Espanha, Felipe VI, recebe os 15 partidos com assento parlamentar na segunda-feira e terça-feira de forma inversa à representação no Congresso dos Deputados.

No dia seguinte, Mariano Rajoy fala pela quarta vez aos deputados no espaço de um ano para tentar obter a aprovação do programa do executivo, mas apenas na quinta-feira haverá votações.

Ora, como é necessário maioria absoluta para aprovar o programa, tem de haver uma segunda votação agendada para sábado. A Constituição espanhola exige apenas maioria simples no caso de ser preciso votar pela segunda vez o programa do governo. Neste caso, Mariano Rajoy consegue a investidura devido ao apoio do partido, do Ciudadanos, da Coligação Canárias e da abstenção de 11 deputados socialistas.

Os socialistas decidem no domingo se optam abstenção. No entanto, os parlamentares da Andaluzia garantiram que se vão abster para permitir que Espanha volte a ter governo em funções.

Advertisements