Os responsáveis belgas aceitam algumas condições impostas pelo acordo de comércio estabelecido entre a União Europeia e o Canadá. O primeiro-ministro, Charles Michel, confirmou que as várias regiões chegaram a um consenso relativamente a uma adenda que defende os direitos dos agricultores e dos governos.

O chefe do governo garante que todos os parlamentos regionais vão aprovar o acordo, embora os líderes da Valónia e da Flandres continuem com algumas objecções.

Numa visita a Paris, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Canadá não se mostrou muito optimista relativamente ao resultado final, contrastando com as esperanças do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Advertisements