O último acto do actual secretário-geral das Nações Unidas passa por resolver o conflito em Chipre. Ban Ki-Moon juntou na Suíça o presidente Nicos Anastasiades e o líder dos turcos cipriotas, Mustafa Akinci para discutir o futuro da ilha nos próximos cinco dias.

As três partes vão tentar resolver os problemas relacionados com o modelo de governo, a administração do território, assegurar o regresso dos 20 mil refugiados e garantir a segurança sem a presença dos militares.

Apesar de se encontrar dividido, Chipre conseguiu aderir à União Europeia em 2004 e ao Euro em 2008, embora o norte do país utilize a lira.

A reunificação pode ser conseguida por via diplomática, mas os cidadãos dos dois lados serão chamados a pronunciarem-se sobre o futuro da ilha em referendo.

O país continua dividido desde a invasão das tropas turcas em 1974 em duas partes. O norte do país pertence à Turquia, sendo que, as Nações Unidas estão no território para assegurar a estabilidade.

Advertisements