O novo Presidente dos Estados Unidos anunciou que vai romper o acordo de comércio celebrado em Fevereiro entre 12 países do Pacífico.

Numa mensagem, o Chefe do Estado garantiu que será uma das primeiras medidas tomadas após a tomada de posse marcada para o dia 20 de Janeiro. O acordo previa colaboração nas áreas do comércio, ambiente, direitos de autor e outras situações. O primeiro-ministro do Japão e da Malásia condenaram a opção tomada por Donald Trump.

Nos primeiros dias também serão adoptadas outras promessas eleitorais, como um maior combate aos ciber-ataques, impedir os abusos relacionados com a concessão de vistos e medidas para controlar quem pretende deixar o sector público para trabalhar nas empresas privadas.

Na declaração, o Presidente eleito não fez referência à substituição do Obamacare, à construção de um muro na fronteira com o México nem sequer menção aos problemas da imigração, sendo que, ainda falta conhecer quem será o próximo secretário de Estado norte-americano.

Advertisements