O parlamento escocês aprovou uma moção que condena a invocação do Artigo 50 do Tratado de Lisboa pela Câmara dos Comuns para iniciar o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

A maioria dos deputados escoceses acredita que o melhor para a Escócia é a permanência do Reino Unido no clube europeu. No último referendo a população também expressou vontade em ficar na União Europeia.

A moção contou com 90 votos favoráveis dos deputados do Partido Nacional Escocês, Verdes, Liberais-Democratas e a maioria dos deputados trabalhistas, . Os conservadores e três deputados do Partido Trabalhista Escocês representaram 34 votos contra.

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, garante que terá em conta o resultado da votação, apesar de se tratar de um acto simbólico, já que, o Supremo Tribunal afirmou que não seria necessário uma autorização do parlamento para o governo do Reino Unido accionar o artigo 50.

Advertisements