O presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, recusou dar posse a um governo liderado pelos sociais-democratas, mas também contava com a presença de uma aliança partidária formada por partidos de etnia albanesa.

O líder do SDSM conseguiu o acordo com as forças pertencentes aos VMRO-DPMNE porque incluiu o albanês como a segunda língua oficial do país. A medida causou protestos em todas as cidades.

Os resultados das eleições legislativas em Dezembro deram um triunfo ao VMRO-DPMNE, embora o SDSM também tivesse reclamado vitória. O VMRO-DPMNE tentou formar uma coligação com outros partidos, mas não conseguiu convencer ninguém.

Advertisements