No primeiro discurso ao Congresso, Donald Trump confirmou o que prometeu durante a campanha eleitoral e na tomada de posse. O presidente norte-americano reforçou a vontade de controlar a imigração, aumentar a segurança e construir o muro na fronteira com o México.

Duramente uma hora, Trump recolheu aplausos do Congresso, mesmo tendo sido criticado por vários dos membros das duas Câmaras, que também iniciaram funções recentemente. O autor do blogue “Era uma vez na América”, Alexandre Burmester diz que “este deveria ter sido o discurso de tomada de posse devido ao tom pausado e moderado“. O especialista considera que se tratou de uma mensagem “politicamente bem urdida, tendo deixado algumas dificuldades aos democratas“.

A reacção do Congresso às palavras do Chefe do Estado pode significar uma mudança na relação com a Casa Branca, apesar de ainda ser cedo para existirem divisões. As ameaças de bloqueio prometidas por alguns congressistas não se vão verificar porque “existem senadores democratas que representam estados republicanos e que terão de enfrentar a reeleição” nas mid-terms de 2018. Neste momento, os representantes dos órgãos dificilmente sairão do estado de “acomodação mútua“, mesmo que as questões relativamente ao orçamento mereçam maior oposição por parte da maioria republicana.

Advertisements