O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, William Hague, entende que os novos desafios políticos no Reino Unido e no mundo deveriam ser escrutinados antes das próximas eleições legislativas.

O ex-governante acredita que o executivo britânico tinha mais legitimidade, dentro e fora do Reino Unido, caso optasse pela antecipação do acto eleitoral.

O gabinete da primeira-ministra assegura que não deseja alterar o calendário definido pela Fixed-Term Parliaments Acts.

As negociações para a saída do Reino Unido da União Europeia, a eleição de Donald Trump e o aumento do nacionalismo escocês são apontados por William Hague como os principais combates dos partidos britânicos. O conservador também pretende aproveitar o momento frágil do Partido Trabalhista, embora Jeremy Corbyn garanta que está pronto para liderar o país.

Advertisements