A primeira-ministra britânica, Theresa May, accionou o artigo 50 do Tratado de Lisboa para o Reino Unido sair da União Europeia.

Num discurso realizado na Câmara dos Comuns, garantiu que se trata de um momento histórico sem possibilidade de voltar atrás na decisão escolhida pela população em Junho de 2016.

As condições criadas são vistas pelos governantes como uma oportunidade única para construir um futuro brilhante.

As consequências da saída da União Europeia permite ao Reino Unido legislar livremente, bem como controlar os assuntos mais importantes.

A oposição apoia o Brexit, mas com algumas reservas. O Partido Trabalhista acredita que as negociações só terão êxito caso os direitos dos trabalhadores estejam protegidos. Os Liberais-Democratas acusam o governo de não ter um plano.

A partir de agora haverão vários eventos para concluir a saída do Reino Unido da União Europeia em Março de 2019. As primeiras conversações formais começam em Maio ou Junho.

Advertisements