As relações privilegiadas que Trump pretende manter com Moscovo podem nem sequer ter início devido às dúvidas que surgiram sobre a influência no último resultado eleitoral.

A estratégia de incluir a Rússia como parceiro só pode ser aceite caso o presidente norte-americano esclareça as notícias diárias sobre o assunto. Nuno Gouveia entende que “Trump não pode continuar a ignorar as dúvidas que têm surgido porque os Democratas vão suscitar o assunto mais vezes”. O autor do blogue “Era uma vez na América” acrescenta que “nem todas as dúvidas têm uma resposta”.

Os críticos da actuação do regime liderado por Vladimir Putin no plano externo e interno conseguiram mais um pretexto para impedir o reatamento das relações e aumentar o sentimento contra “o papel ditatorial e anti-liberal da Rússia no mundo”.

Advertisements