A primeira-ministra britânica, Theresa May, decidiu antecipar as eleições legislativas para dia 8 de Junho. A proposta será votada amanhã na Câmara dos Comuns pelos partidos parlamentares.

A posição de Theresa May está relacionada com a necessidade de unir o país em torno das negociações sobre a saída do Reino Unido na União Europeia. A chefe do governo entende que Westminster continua dividido sobre o rumo que o Reino Unido deve seguir nos próximos anos, acusando os partidos políticos de pensarem apenas nos interesses de cada um.

A única maneira de terminar com algumas reivindicações por parte da oposição e garantir estabilidade até ao final das conversações passa por dar oportunidade aos eleitores britânicos de escolherem o comandante do navio durante as negociações que terminam em 2019.

As intenções dos Conservadores serão apoiadas pelos trabalhistas.

Neste momento, os Conservadores lideram as sondagens com 45% das intenções de voto contra 25% dos trabalhistas. O Ukip continua à frente dos Liberais-Democratas e nas duas últimas posições estão o Partido Nacional Escocês e os Verdes.

O professor da Universidade do Exeter, Richard Toye, considera que “Theresa May pode obter uma vitória esmagadora como aconteceu em 1959 com Harold Macmillan e 1983 com Margaret Thatcher”. O docente acredita que os conservadores dificilmente perderão a maioria parlamentar devido “à força nas sondagens”.

Advertisements