Nas últimas semanas, o governo de Taiwan tem demonstrado junto da Organização Mundial de Saúde enorme descontentamento por não participar como observador na próximo Assembleia que decorre entre os dias 22 e 31 de Maio.

Nos últimos dias, o executivo tem feito alguma pressão para participar na reunião que se realiza na capital da Suíça na próxima semana. Os responsáveis da entidade de saúde justificam os desentendimentos entre Taiwan e China como razão suficiente para não endereçar um convite, embora permitam a presença nas reuniões técnicas.

Os esforços diplomáticos de Taiwan incluíram cartas para directora-geral da OMS, Margaret Chan, assegurando que as questões relacionadas com a saúde da população de 23 milhões de pessoas e a nível global estão no topo da prioridade do executivo. Os principais aliados, incluindo os Estados Unidos, também intercederam junto dos dirigentes.

 

Advertisements