A forma como alguns países europeus e a própria União Europeia encaram o problema da migração motivou críticas por parte de dois autores estrangeiros que marcaram presença no auditório do Centro de Congressos do Estoril. O italiano Raffaele Simone e o indiano Kenan Malik assinalaram vários defeitos relativamente à política migratória europeia. Raffaele Simone considera que “a migração é um problema constitucional, cuja primeira consequência é o ressurgimento do espírito nacionalista em alguns países”. Por seu lado, Kenan Malik, estabelece ligações “entre as migrações e as ameaças ao liberalismo e democracia por parte dos movimentos populistas”. 

Durante a conferência os docentes utilizaram vários adjectivos para descrever a política de acolhimento e integração dos refugiados. O professor Emérito de Linguística da Universidade de Roma entende que “a resposta tem sido confusa, desarticulada e insensível às diferenças”, tendo também referido a falta de compreensão com os muçulmanos. Kenan Malik garante que “os objectivos europeus se resumem a empurrar os refugiados para a Turquia”.

 

Advertisements