A antiga secretária de Estado norte-americana, Madeleine Allbright, considera que a melhor solução para o futuro da Síria passa por “estabelecer um acordo político que garante a unidade do território”. 

A passagem da diplomata pelas Conferências do Estoril fica marcada pela mensagem de união entre os Estados Unidos e a Europa, numa altura em que Trump criticou alguns países europeus por causa da NATO. Madeleine Allbright disse que os dois blocos “formam uma equipa porque são líderes naturais que partilham os mesmos valores, continuando no centro do sistema internacional”. No entanto, recordou que a recente vaga de populismo no velho continente se deve “à perda de confiança dos cidadãos nos governos e parlamentos, além da fraca popularidade dos líderes que prometem mudanças”. 

Os Estados Unidos também enfrentam um problema com os recentes avisos por parte da Coreia do Norte. Neste aspecto, Madeleine Allbright confirmou que “existe preocupação porque o governo norte-americano não tem força suficiente na região para lidar com a situação”. Os Estados Unidos vão contar com o apoio dos aliados japoneses e sul-coreanos, apesar da mudança de presidente em Seul. O papel da China junto de Pyongyang também será crucial, pelo que, Washington “não está sozinho” na luta contra a ameaça nuclear proveniente da Coreia do Norte.

Advertisements