A Comissão Europeia voltou a penalizar a Google por continuar a ter práticas anti-concorrenciais no mercado digital europeu, particularmente por promover o seu serviço de comparação de compras no topo dos resultados de pesquisa. A Comissária Europeia para a concorrência, Margrethe Vestager, considera que as medidas do gigante tecnológico “impedem os consumidores europeus de optarem por outras soluções no mercado”. 

Os processos contra os abusos de posição dominante da Google em território europeu começaram em 2010, sendo que, nos últimos anos a maioria das decisões foram sempre desfavoráveis, apesar dos sucessivos recursos judiciais. Um responsável da empresa disse que “os consumidores gostam de encontrar os produtos com facilidade e rapidez”. 

Apesar de existir um longo historial de conflito entre as práticas das empresas tecnológicas norte-americanas e outras entidades, a responsável pela concorrência garante que não se trata de um ataque propositado.

Os eurodeputados Ramon Tremosa i Balcells e Andreas Schwab aplaudiram a decisão da Comissão Europeia porque é mais um passo positivo numa luta iniciada em 2010. O parlamentar espanhol do Grupo dos Liberais e Democratas Europeus entende que “vai começar uma nova relação entre a Google e a União Europeia”, mas acrescenta que “a multa deveria ser multiplicada pelo número de anos em que a empresa causou danos aos concorrentes”. Por seu lado, o membro do Partido Popular Europeu garante que “a decisão é o primeiro passo para as pequenas empresas e as grandes companhias estarem no mesmo patamar no mercado tecnológico”, tendo acrescentado que “ainda haverá mais situações para serem resolvidas”. 

 

Advertisements